Três materiais que fazem uso do processo de calandragem

25/06/2020

O processo de calandragem é, em termos genéricos, o processo industrial que atribui forma aos materiais base. Muito embora o objetivo final seja diferente, variando do tipo do material, o fator comum é o uso da calandra (dois ou mais rolos contra-rotantes).

Vamos aprender um pouco mais sobre os materiais que podem ser usados nesse processo?

PVC

O policloreto de vinila é o plástico de maior produção por calandragem. Outros polímeros que são calandrados em menor quantidade são algumas borrachas, alguns tipos de poliuretano, polipropileno reforçado com talco, ABS etc.

O PVC, por ser um polímero amorfo, apresenta um amolecimento contínuo com a temperatura, possibilitando uma ampla faixa de viscosidade para o processamento do mesmo.

Para o PVC, outra configuração possível consiste no polímero ser plastificado em um Bambury, seguido por dois misturadores abertos e uma extrusora tipo filtro, que alimenta a calandra através de um cordão plástico em uma esteira móvel.

Em processo posterior, cujas máquinas são denominadas acopladoras ou laminadoras, os filmes plásticos podem ser “acoplados” a tecidos para a produção dos chamados “laminados reforçados”, tais como lonas de caminhão e toldos. Existem também calandras que fazem o processo de laminação do filme conjuntamente com o “acoplamento” do tecido em um só processo.

Metais

No caso da calandragem de chapas é conferida a forma desejada a chapas e outras peças laminadas de metal. A Precismec é especializada na prestação de serviço sob encomenda de calandragem de chapas, onde a peça de metal é conformada através da passagem entre rolos, obtendo curvatura e espessura uniforme, além do acabamento necessário e característico de cada peça final.

As calandras servem principalmente para prensar e curvar chapas de metal, mas também existem as calandras que são usadas para ilustrar, enrugar ou alisar o metal. É importante que ao planejar a fabricação ou modelação de uma chapa, por exemplo, seja definido em qual calandra especificamente será produzida.

Teflon

Um outro bom exemplo de filme calandrado é a fita veda-rosca. Para produzi-la, certa quantidade de PTFE (Politetrafluoretileno, conhecido mundialmente pelo nome comercial teflon, marca registrada de propriedade da empresa DuPont) em pó é colocada em uma prensa com uma matriz possuindo um furo com cerca de 5mm de diâmetro, então, ao prensar o material ele terá a forma de um espaguete.

Esse espaguete é armazenado em um caldeirão repleto de um solvente apropriado para evitar que grude (geralmente aguarrás) e equipado com mantas elétricas de aquecimento para manter uma temperatura adequada. A partir daí, uma das pontas do espaguete é passada através de diversos rolos, entra em uma estufa que aquecerá o

material já na forma de filme para que o solvente evapore, passa por mais rolos fora da estufa até ser preso no carretel, que por sua vez gira sob uma velocidade controlada bobinando o filme. Depois, o carretel segue para uma pequena máquina que corta e divide o filme nos pequenos carretéis de fita veda-rosca que conhecemos.

Interessante não é mesmo? Esses foram alguns dos materiais usados no processo de calandragem. Logicamente, deixamos alguns de fora, pois o processo de calandragem é versátil e pode ser utilizado em diversos setores; como na fabricação de pilhas e baterias de íon-lítio, por exemplo.

Continue nos acompanhando, pelo nosso blog, e conheça mais sobre os nossos processos de fabricação industrial.

Leia também

Usinagem de Ferro Fundido

Usinagem de Ferro Fundido

A usinagem de ferro fundido é um processo crucial para a fabricação de componentes metálicos, amplamente utilizado nas...

Peças feitas pela caldeiraria

Peças feitas pela caldeiraria

A caldeiraria é um ramo da metalurgia que se concentra na produção de peças de metal, geralmente em grandes dimensões,...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe!