O que é o processo de Galvanização?

16/03/2021

Na usinagem, que cria e mantém peças industriais, todo o trabalho de corte, moldagem e construção da peça envolve materiais sólidos pesados, geralmente metais.
              No entanto, ao trabalhar uma peça de metal, não se vai somente cortá-la ou fresá-la, torneá-la ou retirar-lhe as aparas. Muitas vezes para o acabamento da peça é necessário tratar sua superfície, adensando-a, otimizando sua aparência. É uma espécie de “acabamento”, quase uma “pintura” (grosso modo).
              Uma das formas de dar acabamento a esta peça é a galvanização. Nela, há um processo de revestimento de um metal por outro mais nobre com o objetivo de evitar a corrosão ou aprimorar sua aparência. A galvanização mais comum é a cobertura do metal principal da peça por zinco, o que “espelha” a superfície do material metálico principal. Este processo pode se dar através da imersão da peça em zinco eletrolisado. A eletricidade fará uma substância metálica interagir com outra, criando o efeito buscado na peça.
              Mas há outros processos de galvanização. O Zinco também não será, obrigatoriamente, o material da cobertura. A galvanização poderá ocorrer com outros metais: Cobre, Níquel, Latão, Ouro, Bronze, Cromo, dentre vários. O processo de galvanização poderá ser a “frio”, mediante a eletrólise (já falamos dela neste blog), ou incandescente, quando o objeto é submetido à altas temperaturas para ser “galvanizado”.
              Há aqui uma confusão. Cuidado. Se diz muito na indústria que o metal foi “zincado”. Na verdade, ele foi galvanizado com zinco via eletrólise, que é apenas uma das modalidades de galvanização.

Continue seguindo nosso blog e fique por dentro de assuntos relacionados à usinagem!

Leia também

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe!