A importância do teste de carga

18/06/2020

Quando se fala em teste de carga, tenha em mente que pode ser de dois tipos: teste de carga de obra e teste de carga para geradores. No primeiro caso, é uma espécie de ensaio geral cujo principal objetivo é determinar a capacidade de carga a ser implantada ou transportada em uma obra. Este teste pode ser Dinâmico, Estático, ou de Integridade.

O Teste de Carga Dinâmico objetiva aferir a capacidade de ruptura da interação entre materiais fixos utilizados na estrutura e serve, para avaliar carregamentos estáticos axiais.

Já o Teste de Carga Estático é mais tradicional e determina a capacidade de carga das estruturas. O teste de integridade avalia a qualidade e a resistência dos materiais empregados após esforço contínuo realizado para este específico fim durante a avaliação.

Teste de carga para geradores

Mas a indústria também conhece o teste de cargas para geradores.

Os geradores, como se sabe, servem para fornecimento de energia elétrica para instalações industriais e comerciais – para situações de emergência e em caso de falha na rede elétrica ou mesmo como fonte de energia alternativa, as vezes a única existente e economicamente servível em ambientes mais distantes e inóspitos.

Para justamente evitar e prevenir uma eventual pane do gerador, se realiza periodicamente o teste de carga que compõe um plano de manutenção preventiva anual. É assim que se vai verificar a confiabilidade do instrumental.

No teste do banco de cargas aferi a idoneidade e resistência de todos os componentes do gerador para garantir que trabalhe em boas condições.

Isto ocorre através da simulação de cargas que o gerador deverá aumentar, e onde este é levado ao extremo de sua capacidade, principalmente para que se saiba qual é este extremo e se o gerador quando exigido vai ou não dar conta do recado.

Os Kilowatts (KW) são alimentados progressivamente ao longo do teste, em intervalos iguais de tempo. Mas isso não vai medir somente a capacidade da energia produzida, mas também sua qualidade e confiabilidade. Ou seja, a estrutura não pode falar e, quando exigida, deve fornecer energia confiável.

Isto porque o teste não monitora só o quantitativo do esforço e quantidade de energia, mas também esta proporção relacionada à carga em KW, a frequência da corrente elétrica criada com o gerador funcionando, a pressão interna (sobretudo sobre o óleo), além da tensão na corrente.

O teste chega a simular picos de carga (energia) para avaliar a capacidade do gerador lidar com este tipo de problema em uma situação real.

Interessante não é mesmo? Continue acompanhando nosso blog, e saiba mais sobre os processos realizados na Precismec!

Leia também

Trocadores de calor industriais

Trocadores de calor industriais

Desde a pré história o homem se preocupou em trocar calor, criando dispositivos então rudimentares que permitiam o...

Teste de cargas para geradores

Teste de cargas para geradores

Quando se fala em teste de carga, tenha em mente que pode ser de dois tipos: teste de carga de obra e teste de carga...

Fabricação de calhas

Fabricação de calhas

Pode até soar estranho, mas a fabricação de calhas também é um ramo da usinagem, e envolve caldeiraria leve (as vezes...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe!